Espaço Naturológico | Terapêutico | Preventivo

Últimas

Livro: O cavaleiro preso na armadura

 

Por Márcia Watanabe Hitaka

 

 

No livro, O cavaleiro preso na armadura, seu autor, Robert Fisher, ambienta a história em um reino medieval, com alusões a reinos, rei, princesas e dragões. A principio, muito leitores poderão estranhar o cenário, mas no decorrer da narração, fica claro que os temas tratados pelo autor são atemporais.

Inicia-se com a descrição de um Cavaleiro muito valente, admirado e invejado.  Atarefado em salvar donzelas e princesas, lutar com dragões e proteger o reino em que vive. Além de todas essas tarefas, ele tem ainda um castelo, casamento e filho a zelar, pelo menos, teria.

Com o tempo, por vaidade e orgulho da posição que ostentava, resolveu não tirar mais a armadura, afinal, ele era conhecido e reconhecido através dela.

Um certo dia, sua esposa queixa-se da falta de atenção para com ela e com o filho e pede-lhe que tire a armadura, pois o filho nem o reconhece mais. O Cavaleiro estranha tal reação e resolve ignorar o comentário. Somente no momento em que tenta comer e não consegue, percebe que está entalado em sua armadura. Depois do ultimato de sua esposa, Juliet, ou eles (sua família) ou a armadura; o Cavaleiro resolve procurar alguém que possa ajuda-lo a tirá-la.

 

Em sua jornada, após meses, enfim, encontra o mago Merlin. Através de Merlin, começa o aprendizado. Este lhe mostra que somente o Caminho da Verdade o libertará de sua armadura. Merlin lhe entrega uma chave, dizendo que esta abrirá a porta de três Castelos que deverá procurar. Os Castelos a serem buscados: Silêncio, Conhecimento e da Vontade e Ousadia.

 

A leitura é rápida e dinâmica. Todos os temas propostos pelo autor são abordados de uma forma simples e didática. Talvez muitos o rotulem de mais um livro de auto-ajuda. Mas se formos honestos, perceberemos que é na simplicidade que reside os maiores desafios das pessoas. Numa época em que há um consumo desenfreado de bens materiais e a construção da imagem física ideal, muitos valores se perdem pelo caminho. Todos querem ser amados e admirados. Durante a construção da imagem ideal, delegamos poder a opinião alheia, assim, colocamos capas e mais capas de proteção para não nos magoarmos com os palpites e opinião de terceiros. Depois de um tempo, muitos se sentirão como o Cavaleiro, há um preço alto a se pagar para a manutenção desta armadura e fica a pergunta: Quem sou eu?

 

 

FISHER, R. O cavaleiro preso na armadura. RJ: Record, 2011, 15ª edição.

 

 

Márcia Watanabe Hitaka é naturóloga, pós-graduanda em Acupuntura. Para conhecê-la um pouco mais, acesse Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: horoscopovirtual.com.br)

Anúncios

Florais de Bach – Perfil: Chestnut Bud

 

Por Márcia Watanabe Hitaka

 

“A compreensão de onde estamos errando e o esforço sincero para corrigir a falha levam não apenas a uma vida de alegria e paz, como também à saúde”. Dr. Bach

 

 

Para estar por dentro da terapia floral, veja os posts: Os remédios florais do dr. Bach, Florais de Bach: Rescue Remedy e Florais de Bach no dia-a-dia.

 

Para a formatação do perfil abaixo, utilizei como principal referência o livro da Dra Carmen Monari (2002).

 

PERFIL: CHESTNUT BUD (Aesculus hippocastanum)

I-             Pertence ao grupo de Falta de interesse no presente.

 

II-            Indicação:

Aspectos negativos: Leva muito tempo para aprender com as experiências vividas. Fica repetidamente cometendo o mesmo erro. Repetição compulsiva. Coloca-se em situações lamentáveis.

Aspectos positivos: Adquire conhecimento e sabedoria com as experiências, observa atentamente os erros cometidos. Observa e aprende com os outros.

 

 

III-           Qualidades da alma a serem trabalhadas: Compreensão. Entendimento na percepção corporal.

 

IV-          Mensagem: Aprendizado e compreensão da existência do corpo na Terra.

 

V-           Princípios a serem trabalhados: Viver e luz.

Viver: Viver o presente com compreensão. Participar e ter o aprendizado das experiências pelas quais passamos.

Luz: Raio Amarelo Dourado. Luz da sabedoria universal. Acender nossa matéria.

 

VI-          Simbolismo: Cavalo

Como ele é feito com a “árvore do Cavalo”, tem incorporado dentro de si a energia do animal. É um animal com um grande senso de percepção, pressente os perigos e tem os sentidos bem desenvolvidos, para receber as mensagens externas e ter as respostas instantâneas.

 

VII-        Cuidados ou contra-indicações: nada consta na literatura consultada.

 

VIII-       Eis como identifico o crescimento do meu potencial positivo Chestnut Bud:

“Percebo os meus padrões de reação automática. Agora sei melhor porque faço determinada coisa e todos os dias aprendo mais a esse respeito”. Scheffer, M.

 

 

Bibliografia consultada:

JONES, T.W.H. Dicionário dos remédios florais do dr. Bach. São Paulo: Pensamento, 1998.

MONARI, C. Participando da vida com os florais de Bach. São Paulo: Roca, 2002.

PARONI, M. & PARONI, C. Aprenda a ser feliz com os Florais de Bach. São Paulo: Paroni, 2008, 6ª ed.

SCHEFFER, M. Florais de Bach. São Paulo: Pensamento: 2007.

 

 

Márcia Watanabe Hitaka é naturóloga, pós-graduanda em Acupuntura. Para conhecê-la um pouco mais, acesse: Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: http://www.edwardbach.org)

Ametista

 

Por Evellyn Stimamiglio Wagner

 

Os cristais sempre crescem sobre uma base (substrato). As pirâmides prismáticas se desenvolvem pouco, por isso predominam as pontas dos cristais (ametista pontiaguda). Nestas pontas é onde a cor é mais intensa.

– Cor: varia do violeta escuro ao pálido lilás, com faixas esbranquiçadas chegando à transparência.

– Composição química: óxido de silício.

– A ametista vem da palavra grega amethystos, que significa desintoxicante.

Cada cristal apresenta determinada propriedade energética sutil e vibracional:

– A ametista é muito usada na meditação devido a sua propriedade de transformação da energia, de purificação e de limpeza;

– Tranquilizadora, tem habilidade de acalmar a mente e focar a atenção.

– Permite se conectar com a sabedoria e o mundo interior.

– No século XV, acreditava-se que a Ametista tinha o poder de controlar pensamentos maléficos, aguçar a inteligência e tornar os homens hábeis em negócios. Acreditava-se também que protegia os soldados contra os ferimentos e lhes assegurava vitórias sobre seus inimigos.

– Efeitos terapêuticos positivos para o corpo e a mente.

– Traz harmonia e força para enfrentar situações adversas.

– Atua no sistema hormonal, fortalece o sistema circulatório e imunológico, acalma o sistema nervoso e ajudam na transmissão dos sinais neurais.

– Equilibra altos e baixos emocionais extremos.

– Ajuda no controle metabólico, aumenta capacidade de memória e motivação (tornando os objetivos mais claros, mais realistas e mais fáceis de alcançar). No entanto, esse cristal deve ser usado com precaução em pessoas com tendências paranoicas ou esquizoides.

– Auxilia as pessoas a ficarem menos dispersas.

– Ajuda a vencer o medo, a ansiedade e descarregar a raiva.

– Alivia dores físicas e emocionais.

– É a pedra da piedade e impede que os que a usam caiam no pecado da embriaguez.

– Considerado um amuleto contra doenças contagiosas.

– Dá sorte, estabilidade, protege dos feitiços e das nostalgias.

– Além do mais, é indicado para relaxamento muscular, insônia, sono tumultuado, estresse e doenças psicossomáticas.

 

 

 

Referências:

O poder dos cristais. São Paulo: Martin Claret, 1995.

SCHUMANN, W. Gemas do mundo. Rio de Janeiro: Ao livro técnico, 1995.

SULLIVAN, K. A magia dos cristais: a descoberta consciente do poder das pedras. Rio de Janeiro: Objetivo, 1987.

 

 

 

Sobre pedras, leia também os posts: A energia das pedras e os chakras, Escolha, limpeza e energização, Acessórios no dia-a-dia e Algumas pedras e suas indicações.

 

 

 

Evellyn Stimamiglio Wagner é naturóloga, pós-graduanda em Acupuntura. Para conhece-la um pouco mais, acesse Profissionais.

 

 

 

(Crédito da imagem, pontas: www.rakelpossi.com)

(Crédito da imagem, ametistas roladas: http://www.agataweb.com.br)

Trofoterapia: Nutrientes

 

Por Márcia Watanabe Hitaka

 

O que são os nutrientes?

São substâncias que fornecem compostos essenciais para o bom funcionamento do organismo. São divididos em macronutrientes e micronutrientes.

 

Macronutrientes: são os carboidratos, as proteínas e as gorduras.

Os carboidratos são fornecidos pelo trigo e seus derivados; as proteínas, pela carne e grãos; e as gorduras, pelo ômega-3.

Os carboidratos e as gorduras compõem o grupo dos alimentos Energéticos, por fornecerem o combustível para realizarmos as atividades do dia-a-dia. E o carboidrato por sua vez, subdivide-se em outro dois grupos: os simples (como os pães brancos) e os complexos (os dos cereais integrais).

Já as proteínas, pertencem ao grupo dos alimentos Construtores, responsáveis pela formação e reparação dos tecidos do corpo. São encontradas na carne vermelha, nos ovos, peixes, aves, grãos, no leite e seus derivados.

 

Micronutrientes: são as vitaminas e os minerais. Existem cerca de 15 vitaminas e 15 mirerais considerados necessários em pequena quantidade para a saúde, e exceto pelas vitaminas D e K, estão disponíveis apenas em alimentos.

A falta de qualquer um desses micronutrientes reduz a força do nosso sistema imunológico.

 

Fibras e fitoquimicos: não se enquadram nos grupos citados, mas nem por isso, são menos importantes. As fibras, além de provocar a saciedade, facilitam o trânsito intestinal. Já os fitoquimicos, diminuem o risco de doenças e previnem males degenerativos, podendo minimizar, por exemplo, os sintomas da tensão menstrual. Entre eles, estão o resveratrol, a isoflavona, a antocianina e o lipoceno.

 

Suplementos vitamínicos: os suplementos minerais e vitamínicos podem ser uteis para pessoas que comem pouco, ou que estejam passando por uma fase em que o corpo necessita urgentemente da reposição destes micronutrientes. Mas aos poucos, convém efetuar mudanças na alimentação e incorporar esses micronutrientes in natura, pois nem nenhuma pílula é capaz de fornecer ao nosso corpo, a complexidade e riqueza da sinergia dos alimentos.

 

 

Bibliografia consultada:

Novo guia de Nutrição. São Paulo: Abril, 2010.

POLUNIN, M. Alimentos que curam. São Paulo: Marco Zero, 1997.

 

 

Leia também o post – Trofoterapia: Cuidados através da alimentação

 

 

Márcia Watanabe Hitaka é naturóloga, pós-graduanda em Acupuntura. Para conhecê-la um pouco mais, acesse Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: redehortisul.com.br)

Aromaterapia – Perfil: Funcho

 

Por Márcia Watanabe Hitaka

 

Para compreender o Mecanismo de ação dos óleos essenciais, veja posts Aromaterapia: Fragrâncias no ar e Óleo essencial e essência.

 

Denominação botânica: Foeniculum vulgare

Processo de extração: Hidrodestilação do fruto seco e maduro após serem esmagados. São necessários de 30 à 40 kg da semente para extrair 1 kg de óleo essencial.

Nota perfumística: saída/meio

Persistência da nota inicial: de média a forte

Descrição olfativa: doce, um pouco apimentado, igual ao aroma de alcaçuz (anis)

Principais componentes químicos: 75 à 85% de anetol, d-felandreno e d-limoneno.

 

Indicações: Media a regulação de estrógeno, alivia a TPM, amenorreia, metrorragia, polimenorréia, sintomas de menopausa, colites, constipação, infecções do trato urinário, celulite, retenção de líquidos, náuseas, flatulência, cólicas, indigestão, inibidor do apetite, pele seca e envelhecida.

 

 Efeitos emocionais: aumenta a clareza mental e o dinamismo pessoal.

 

Cuidados: Não utilizar durante a gravidez e em crianças. Epilepsia, possível carcinogênico. Evitar em endometriose, hiperplasia prostática e cânceres que dependem de reposição hormonal. Narcótico em grande quantidade. Não utilizar em conjunto com Paracetamol, bebidas alcoólicas e insuficiência hepática.

 

História – Corazza (2002) nos traz as seguintes informações:

  • O funcho doce tem sido usado para propósitos medicinais e culinários através dos séculos;
  • Na Grécia, era símbolo de êxito e força. Os atletas o usavam em infusão para obter resistência, valor e prevenir o aumento de peso;
  • No Cristianismo, foi dedicado a Dão João Batista e usado em guirlandas feitas de seus talos e folhas.

 

 

Ulrich (2004), acrescenta a seguinte informação:

  • Os antigos povos egípcios e chineses utilizavam essa planta para afastar os espíritos ou influencias malignas.

 

 

Relatos sobre a utilização: Utilizei-o em casos de sobrepeso, ansiedade, irritação e nervosismo.

 

Dica: Na hora da compra, preste atenção ao nome cientifico, que constará no rotulo do vidro. Nas lojas, é comum confundirem com a Erva-doce.

Em Teske e Trentini (2001),..[…]suas flores são amarelas, no que difere da Erva-doce, que possui flores brancas.

 

 

 Bibliografia consultada:

Corazza, S. Aromacologia – uma ciência de muitos cheiros. São Paulo: Senac, 2002.

Davis, P. Aromaterapia. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

Farias, F., Duarte, J. Apostilas da cadeira de Aromaterapia – material não publicado: Unisul, 2006.

Silva, A. R. Tudo sobre aromaterapia. São Paulo: Roca, 2001.

Teske, M., Trentini, A. M. M. Herbarium – compêndio de fitoterapia. Curitiba: Herbarium, 2001.

Ulrich, H. N. Manual prático de aromaterapia. Porto Alegre: Premier, 2004.

 

 

 

Márcia Watanabe Hitaka é naturóloga, pós-graduanda em Acupuntura. Para conhecê-la um pouco mais, acesse: Profissionais.

 

 

 

(Crédito da imagem: psychotropia.co)

 

 

 

 

Fábula: O maior talento

 

Por Fernanda Bonemann

 

Deus, no momento em que terminou a criação, viu que precisava ter um cuidado especial com a sua melhor criação: o homem. Pensou, refletiu e resolveu dar ao homem um talento muito especial, mas que somente os que fossem suficientemente esforçados para encontrá-lo, teriam o privilégio dos benefícios desse talento. Mas, onde esconder tal preciosidade?

 

Primeiro, Ele pensou:

“Vou esconder o talento do homem nas profundezas da terra.”

Depois, refletiu melhor e achou que nas profundezas do oceano ele estaria melhor escondido. Continuou achando que o oceano não era um bom lugar e repensou:

“Creio que no espaço, em meio aos planetas e estrelas, estará bem guardado e será bem mais difícil de ser encontrado por qualquer um.”

Mesmo assim, voltou a refletir e concluiu, finalmente:

“O homem é muito curioso. Fatalmente acabará criando aparelhos para explorar os mares, para cavar o planeta e investigar os céus. Acabará encontrando. Vou esconder o maior talento do homem num lugar muito especial: no interior dele próprio. Será com certeza, o último lugar em que ele buscará.”

E assim, Ele fez.

 

 

Para refletir: O melhor de mim, portanto, está dentro de mim. Cabe a mim, esforçar-me em ser cada vez melhor: criativo, competente e talentoso.

 

 

 

 

 

 

Bibliografia:

Noções básicas de dinâmica de grupo e jogos de treinamento – manual do treinando

 

 

Fernanda Bonemann é psicoterapeuta, graduanda em Naturologia Aplicada. Para conhecê-la um pouco mais, acesse Profissionais.

 

 

 

(Crédito da imagem:

http://www.google.com.br/imgres?hl=pt-BR&biw=1440&bih=775&tbm=isch&tbnid=ym5ACdaN-8-mJM:&imgrefurl=http://predmilson-estudos.blogspot.com/2009/03/criacao.html&docid=nsQQcOqoGr1_oM&imgurl=http://lh6.ggpht.com/_sBwX6_f8cgs/Sc-WK4qH8YI/AAAAAAAAD70/uzkkAiX9qAE/image%25255B2%25255D.png&w=419&h=291&ei=zcsnUO3YFKjB0AHz_YG4Dg&zoom=1&iact=hc&vpx=975&vpy=152&dur=2048&hovh=187&hovw=269&tx=97&ty=149&sig=104739400103866729075&page=1&tbnh=133&tbnw=191&start=0&ndsp=30&ved=1t:429,r:5,s:0,i:85)

Suco Verde

 

Por Evellyn Stimamiglio Wagner

 

Suco feito a base de clorofila (plantas verdes), é rico em vitaminas e minerais, tais como magnésio, ferro, cobre e potássio, além de ser antioxidante (impede a ação dos radicais livres, que levam ao envelhecimento e doenças) e desintoxicante.

 

Benefícios da Clorofila

– Constrói alta contagem de células sanguíneas

-Purifica o sangue

– Fornece ferro, cálcio e magnésio para os órgãos

– Neutraliza as toxinas do corpo

-Auxilia no tratamento da anemia

-Limpa e desodoriza os tecidos intestinais

– Regula a menstruação e ajuda a purificar o fígado

– Melhora os problemas de açúcar no sangue

– Ajuda na cicatrização de feridas

– Elimina odores do corpo

-Elimina o mau hálito

– Recupera tecido ulcerado

– Revitaliza o sistema vascular

-Retarda o envelhecimento

-Previne câncer

-Melhora a pele

– Fortifica o sistema imunológico

-Evita diversas doenças

-Proporciona um corpo vitalizado e vida mais longa

 

A clorofila é facilmente absorvida e penetra na corrente sanguínea com rapidez, repondo a energia vital utilizada para o metabolismo, reparação e eliminação das substâncias anômalas.

 

O suco pode ser tomado (pelo menos uma vez ao dia) em qualquer horário do dia, mas o ideal é tomar em jejum pela manhã, pois se tem uma absorção maior dos nutrientes.

 

Segue abaixo, uma receita de suco verde:

INGREDIENTES

-2 folhas de couve

-2 maçãs (com casca e sem sementes)

-1 pepino

-1 cenoura

-Lascas de gengibre ou gotas de limão

-2 colheres de semente germinada* (opcional)

-½ copo de água (se necessário)

 

COMO FAZER

Pique os ingredientes e coloque no liquidificador, para facilitar o trabalho coloque primeiramente o pepino e use a cenoura (inteira) para mexer os ingredientes enquanto estão batendo no liquidificador. Se o processo estiver muito trabalhoso, adicione ½ copo de água.

Em seguida, coe.

Evite adoçar.

 

*Como germinar as sementes: Escolha a semente de sua preferência, coloque a quantidade que irá utilizar no suco em meio copo de água, cubra com um papel e deixe descansar por 12 horas, logo após retire toda a água e deixe descansar por mais 12 horas.

 

Dica: se irá tomar o suco pela manhã, assim que tomá-lo coloque as novas sementes no copo com água, retire a água pela noite e no outro dia, elas estarão prontas para serem utilizadas.

 

Sugestões de sementes: girassol, painço, aveia, trigo, linhaça, arroz, soja, centeio, gergelim, grão-de-bico, amendoim, lentilha, nozes, castanha-do-pará, amêndoas, ervilha, etc.

Dependendo do gosto de cada um, pode adicionar juntamente com a couve (que é a base do suco), melão, brócolis, agrião, alfafa, rabanete, couve-flor, etc.

Pode-se acrescentar também, suco ou gotas de limão ou de laranja (melhor ainda, pois ajuda a fixar o ferro no organismo devido a Vitamina C).

 

Inclua na sua dieta!!! E… Saúde!!!!

 

 

Referênicas:

BERNINI, G. C; LEAL, F. B. Como prevenir doenças através dos sucos. São Paulo: Ibrasa, 2004.

ZYMOM, C. Naturalmente Saudável: revolucione sua saúde e forma de pensar sobre a vida. São Paulo: Biblioteca 24 horas, 2009.

 

 

Evellyn Stimamiglio Wagner é naturóloga, pós-graduanda em Acupuntura. Para conhece-la um pouco mais, acesse Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: yogashamkara.wordpress.com)