Espaço Naturológico | Terapêutico | Preventivo

Os remédios florais do dr. Bach

 

Por Márcia Watanabe Hitaka

 

Trata o paciente, não trates a doença”. E.Bach



Quem foi Edward Bach?

Médico, bacteriologista e homeopata, viveu no inicio do século XX, na Inglaterra. Em suas pesquisas, estudava doenças relacionadas a infecções causadas por certo tipo de bactérias. Bach vinha se esforçando há vários anos para tentar descobrir tratamentos que fossem menos tóxicos do que as terapias disponíveis em sua época. Em seus atendimentos, passou a considerar outras variáveis, como a atuação da personalidade, mente e das emoções sobre a recuperação no quadro clinico. Bach teve essa percepção ao atender inúmeras pessoas com a mesma doença, percebendo que a reação ao mesmo tratamento distinguia-se de pessoa para pessoa. Passou a crer que, se pudesse ajudar a reequilibrar as emoções dos pacientes, então as suas doenças, quaisquer que fossem as causas, provavelmente iriam apresentar melhora.

Aos 31 anos, teve uma forte hemorragia digestiva, o diagnóstico foi que teria somente mais três meses de vida. Inconformado, resolveu abandonar o hospital, a clinica e a cidade, indo se refugiar no campo, aonde sempre se sentiu bem. Para ele, isto foi um alerta de que deveria mudar alguma coisa em seu modo de ver o mundo. A partir daí, iniciou uma cobrança para uma transformação interna, para descobrir seu real papel pelo coletivo.

Certo dia, andando pelo campo, ele deparou com aquelas que acabariam sendo conhecidas como as Flores de Bach. Ao parar diante de uma determinada flor, viu-se tomado por fortes emoções, que pareciam vir de fora de seu corpo. Baseado em um palpite intuitivo, Bach colocou diretamente em seus lábios parte do orvalho matinal que havia sido coletado sobre a flor; quando as gotas de orvalho tocaram a sua boca, a forte emoção desapareceu, retornando ao seu estado anterior de tranqüilidade. A partir de então, pôs-se a descobrir quais flores tinham a capacidade de reequilibrar aqueles padrões fundamentais de energia emocional que, acreditava ele, estavam por trás das doenças. Bach descobriu ao todo, trinta e oito flores, correspondentes a diversos estados emocionais, tais como: o medo, a raiva, o ciúme, o desânimo, a impaciência, a falta de auto-estima, a amargura, a apatia, a indecisão, etc.

A atuação das essências florais dá-se através da anatomia sutil humana: chakras, meridianos e corpos espirituais, devido a sua natureza magnética, está elencada em medicina vibracional. Para entender mais sobre a atuação sobre os campos sutis, veja o postEntendendo a Cromoterapia.

As essências florais contêm não apenas os padrões energéticos curativos das plantas, como também um tipo de tintura liquida de sua energia vital. A flor representa a máxima realização da planta e contém a mais alta concentração de sua energia vital.

“Quando uma essência floral é produzida através do método da exposição ao sol, a energia prânica da luz solar transfere ou imprime uma pequena quantidade do padrão de energia da força vital. De certa maneira, isto é análogo ao que acontece quando fazemos o contorno de uma folha colocando-a sobre um papel fotossensível e expondo-o à luz do sol. Banhando-se o papel no liquido próprio para revelação, uma imagem fotográfica da folha que estava sobre ele é rapidamente revelada. Da mesma forma, a energia da luz solar consegue fazer na água um tipo de impressão etérica da flor (…) contendo um padrão de energia sutil” (GERBER, 2002).

O uso de essências florais representa uma abordagem baseada numa compreensão espiritual da doença humana. O dr. Bach considerava a doença como sendo um reflexo de alguma forma de desarmonia divina entre a alma e a personalidade consciente. Ele sentia que todas as doenças eram experiências de aprendizado destinadas a ajudar as pessoas a reconhecerem suas percepções equivocadas, seus padrões distorcidos de pensamento e suas expressões negativas.

O dr. Bach faleceu aos 50 anos, lutando e superando o diagnóstico de três meses de vida.

 

Alguns autores indicados:

GERBER, R. Medicina vibracional. SP: Pensamento-Cultrix, 2004.

GERBER, R. Um guia prático de medicina vibracional. SP: Pensamento-Cultrix, 2002.

MONARI, C. Participando da vida com os Florais de Bach. SP: Roca, 2002.

SCHEFFER, M. Terapia Floral do dr. Bach. SP: Pensamento, 2002.

 

A terapia floral tem o reconhecimento da Organização Mundial da Saúde desde 1976.

 

No mês de outubro, falaremos sobre o Rescue Remedy.


Márcia Watanabe Hitaka é naturóloga. Para conhecê-la um pouco mais, acesse profissionais.

 

(Crédito da imagem: luz-e-terra.com.br)

Anúncios

Uma resposta

  1. Camila

    Adorei este texto!!!
    Parabéns

    03/09/2010 às 9:12

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s