Espaço Naturológico | Terapêutico | Preventivo

Aprendendo com os animais

Por Daiana Strada

 

Há algum tempo, uma cliente minha me falou da Experiência Somática. Anotei o site para dar uma olhada, pois tenho uma curiosidade geminiana. Hoje, compartilho com vocês um pouco do que aprendi sobre o tratamento de traumas. Observando os animais…


A Experiencia Somática – SE (Somatic Experiencing®) é uma abordagem naturalista e inovadora para o tratamento e cura de trauma. Foi fundada pelo norte-americano, Peter Levine, Ph.D, doutor em Biofísica Médica e Psicológica.

Levine observou o comportamento dos animais selvagens em seu hábitat e percebeu que mesmo sendo ameaçados com freqüência, raramente se traumatizam. Isso porque os animais possuem habilidades inatas e instintivas de auto-preservação, tendo mais facilidades para se livrar do stress rapidamente. Assim, retornam a vida normal mesmo após experiências traumáticas.

Nós também possuímos estas habilidades, porém a parte “racional” do nosso cérebro, a inteligência cognitiva, inibe estes instintos, impedindo a liberação de energia do trauma que permanece no corpo. Os sintomas do trauma não são causados pelo evento ameaçador em si. Eles aparecem quando a energia ativada no organismo no momento do choque não é liberada pelo corpo. Esta energia permanece no sistema nervoso, onde pode provocar danos ao nosso corpo e nossa mente.

Diante de uma situação de confronto com algo ou alguém podemos encarar a luta ou fugir. Mas quando não temos essas possibilidades surge uma última opção biológica para sobrevivência que é o congelamento. Nos desligamos da situação para não sentir a dor que poderia ser muito grande para suportarmos. Nossa fisiologia inteligentemente ajuda-nos a afastar nossa consciência das sensações corporais, fazendo com isso que percamos também a percepção do acontecimento traumático. Podemos não lembrar de nada, porém sintomas repetitivos ou doenças contínuas vão tentar nos chamar atenção de que algo está errado, segundo Poonam.

O SE emprega a conscientização das sensações corporais para ajudar as pessoas na renegociação e cura dos traumas, ao contrário de revive-los, pois isso poderia re-traumatizar. Com o apropriado direcionamento da consciência para dentro das sensações corporais instintivas, a pessoa é capaz de acessar seus próprios recursos inatos de imunidade ao trauma, permitindo que a energia congelada seja liberada de forma gradual e segura. Quando estas energias são liberadas, as pessoas freqüentemente experimentam uma dramática redução, ou mesmo o desaparecimento, de seus sintomas traumáticos.

Os animais selvagens desenvolveram a habilidade de se libertarem deste excesso de energia. A chave para nós, humanos, dispersarmos os sintomas traumáticos encontra-se na nossa habilidade de espelhar os animais selvagens. O SE oferece uma maneira segura e gradual de ajuda para os sobreviventes de traumas desenvolverem habilidades próprias e naturais de eliminação do excesso de energia causado por eventos avassaladores. Visa a restauração da confiança do indivíduo em si mesmo, encontrando em seu corpo os “recursos” para renegociar o trauma.

Peter Levine publicou o best-seller “O Despertar do Tigre” com tradução em português, sobre Experiência Somática. O primeiro capítulo pode ser encontrado na internet.

Enquanto não compro o livro, estou observando a gatinha, arteira, aqui de casa, a Cuca. Apesar de ter sido abandonada, não apresenta qualquer dificuldade de sociabilização. E mesmo quando “brigamos” com ela, logo está afetuosa ao nosso lado, como se nada tivesse acontecido. Por que nós, humanos, não somos assim? Recebemos uma crítica, ou alguém é um pouco mais rude conosco e já ficamos chateados com dificuldade para perdoar. Acho que precisamos realmente observar mais atentamente os animais!



REFERÊNCIAS:

Experiência Somática. Disponível em: www.traumatemcura.com.br. Acessado em 07 de fevereiro de 2011.

SE Portugal. Disponível em : www.seportugal.com/trauma-e-cura/artigos/63-experiencia-somatica-a-cura-do-trauma. Acessado em 07 de fevereiro de 2011.

 

 

Daiana Strada é naturóloga. Para conhecê-la um pouco mais, acesse Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: M.W.Hitaka_os dois gatinhos são adotados).

Anúncios

Uma resposta

  1. ana

    Quem nos dera ter a “sabedoria” dos animais…
    E ainda nos orgulhamos de sermos racionais, egoístas, mesquinhos, intolerantes,hipócritas.

    20/02/2011 às 22:09

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s