Espaço Naturológico | Terapêutico | Preventivo

Arquivo para dezembro, 2011

Gratidão por 2011

 

Por Márcia Watanabe Hitaka

 

E 2011 está terminando…Preparando-nos para recepcionar 2012 com boas-vindas!

 

Olhamos para trás e vemos o quanto foi realizado. E essa realização só foi possível porque temos o apoio amoroso da família, dos amigos e dos colegas de trabalho.

Fiquei a pensar como demonstrar toda a gratidão que sinto por todos aqueles que fizeram parte de 2011, e a palavra que veio foi: NAMASTÊ.

 

“Eu honro o espirito em você que também está em mim”. Deepak Chopra

 

Namastê aos queridos colaboradores: Daiana, Fernanda, Débora, Ozemar, Santiago, Yukie H., Patricia, Jeane e Evellyn, por ajudarem com textos, sempre enriquecendo o Blog.

 

Namastê aos meus interagentes, pelo carinho e confiança depositada.

 

Namastê aos leitores do Blog, pelas sugestões e fidelidade.

 

Namastê 2011! Namastê 2012!

 

(Crédito da imagem: By M.W.Hitaka)

                                    


Promessas para 2012

 

Por Santiago de Moraes Silva

 

Chegamos lá!  Para alguns, mais um final de ano, para outros, início. Não importa como enxergamos estas ultimas “horas” do ano, o importante é dar-se conta de que esta chegando. A passagem do tempo sempre foi uma necessidade do homem, como saber em que momento colher ou plantar o alimento. Em qual período os animais estarão prontos para o acasalamento? Claro que tudo se processou de modo lento e continuo. Hoje, século XXI, temos total controle do tempo. Podemos prever eventos com séculos de antecedência, ou saber o que ocorreu há milhares de anos atrás.

Mesmo com toda a tecnologia de ponta que temos, ainda nos enche de alegria e esperança a passagem do ano. Mesmo que isso não represente, objetivamente, nada.  Dia primeiro de janeiro, é igualzinho ao dia 31 de dezembro. Objetivamente, repito! Não somos seres objetivos unicamente, gostamos de sonhar, projetar, criar expectativas, mesmo que elas sejam muito maiores do que deveriam. E é com estas características que formulamos as impraticáveis promessas de final de ano.

Alguns dos exemplos clássicos: gastar menos no cartão de credito, entrar em uma academia (subentende-se que se deve freqüentá-la e não apenas pagar a mensalidade), arrumar um novo amor, começar o regime dia primeiro, trocar de emprego, fazer uma viagem, ser menos ansioso (a), entre outros.

Sabemos e podemos comprovar, nenhuma delas foi ou será cumprida, mas mesmo assim, refazemos todas com a firme convicção que “agora, este ano” será diferente. Já temos idéia o que nos espera no final de 2012.

Proponho uma mudança radical. Que tal não prometermos nada? Apenas deixar que o ano passe como deve passar. Vamos nos esforçar para não criarmos expectativas vãs. Aqui vão alguns procedimentos:

  1. Cortar o cartão de crédito (e não fazer o pedido de outro, claro!)
  2. Fazer caminhada na rua, nada de academia
  3. Permitir que as pessoas cheguem perto de mim, e realmente me conheçam. Aprender a ficar sozinho (a) sem desespero. Aumentar o círculo de amizade (como diz o ditado: “ em time que esta ganhando não se mexe” e “em time que esta perdendo NECESSARIAMENTE deve-se mexer!!!”).
  4. Nunca mais fazer regime! Apenas comer quando estiver com fome, entre amigos, quando parecer tentador, com um bom vinho, em uma ótima companhia….contudo não se empanturre, coma apenas o necessário.
  5. Dar o máximo no emprego atual, e se realmente a troca é necessária, que se faça. O que é para ser, será!
  6. ………..

A lista poderia ir longe, mas acho que já entenderam. As ondas do oceano vão e vem, independente do que pensamos ou sentimos. Elas apenas vão e vem. Temos que aprender a aceitar o tempo das coisas. Em outro ditado muito falado nos ensina que “no final tudo dará certo, e se caso não der, é porque ainda não chegou o final”.

 

Paremos alguns minutos para realmente planejar o que queremos para 2012. Nada de muito especial ou detalhado, apenas algumas linhas diretoras, um norte para nos orientar. E tenha certeza que no final de 2012 irá ter realizado muito mais do que planejou.

 

Muita paz, alegria e temperança neste final/inicio de ano, é o que eu e minha família desejamos à todos vocês.

 

 

Santiago de Moraes Silva é naturólogo.

 

 

 

(Crédito da imagem: http://www.recantodasletras.com.br/poetrix/1150115)



O encantamento da “Cidade Grande” – Aurora

 

Por Daiana Strada

 

Hoje me emocionei ao ver as luzes de natal! Nada de lágrimas e suspiros, apenas fiquei feliz ao ser surpreendida na saída do metrô com as luzes do Colégio Arquidiocesano.

Eu podia VER aquelas luzinhas coloridas!!!

Isso me fez lembrar porque vim morar em São Paulo. Quando me mudei não foi porque eu achava que este era o meu lugar para sempre. Mas sim, porque sentia que este era o lugar que eu deveria estar, para aprender, vivenciar e crescer, mas não como um sonho.

E por muito tempo me esforcei para ver somente as coisas boas daqui, minimizando a parte ruim.

Mas hoje, eu tive um olhar diferente sobre as mesmas cenas. Me remeteu ao livro “O Mundo de Sofia”, onde o professor, Alberto Knox, mostra à Sofia a importância de se encantar.

Se encantar com farol que abre justo na hora que você vai passar, e não praguejar quando ele fecha. Se encantar pelo pão quente que você deu sorte de comprar. Se encantar com o morador de rua que dorme na calçada do parque Ibirapuera e que todas as vezes que passo por ele penso: “Este sim é sortudo, mora ao lado do verde, respirando ar puro, sem pagar nada”. Se encantar em como nosso corpo responde corretamente aos nossos impulsos, em comparação a muitas pessoas impossibilitadas de se mover.

Não pretendo ser filósofa.  Mas quero manter o encantamento pela rotina, pelo cotidiano, pelas coisas banais.

Esperto foi quem inventou o ano novo. Que nos faz crer no início de um novo ciclo, com esperanças e forças renovadas. Querendo e vendo só o melhor para o novo ano.

E para este novo ciclo desejo mais e mais encantamento. Que sempre nos encantemos pelos fogos de artifício e pelas luzes de natal. Que possamos ainda ficar boquiabertos com as explosões coloridas do céu na virada do ano. Isto nos torna vivos!!!!

E que 2012 seja mais iluminado, mais encantado… Melhor. Porque nós, sendo melhores, tudo se torna melhor!

 

 

Ele ficou bestificado com a cidade
Saindo da rodoviária, viu as luzes de Natal

“Meu Deus, mas que cidade linda,
No Ano-Novo eu começo a trabalhar”

(Renato Russo)

 

 

1 Os asiáticos acreditam que quem tenha visto a Aurora Boreal viverá feliz o resto da sua vida. Na Antigüidade, os nativos atribuíam a estas luzes significados místicos: pensavam que eram luzes que as almas velhas acendiam para guiar os recém-falecidos a caminho do outro mundo ou que eram batalhas entre deuses.  Quero uma Aurora todo dia, que me guie e me traga felicidade.

 

 

Daiana Strada é naturóloga. Para conhecê-la um pouco mais, acesse Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=10665)


A Águia e a Galinha

 

Por Fernanda Bonemann

 

Uma metáfora para refletirmos um pouco sobre nosso comportamento, e como queremos ser nesse ano que está chegando… será que estamos agindo como Águias ou como Galinhas???

 

 

Era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro para mantê-lo cativo em sua casa. Conseguiu pegar um filhote de águia. Colocou-o no galinheiro junto com as galinhas. Comia milho e ração própria para galinhas. Embora a águia fosse o rei/rainha de todos os pássaros.

Depois de cinco anos, este homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista. Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista:

– Esse pássaro ai não é galinha. É uma águia.

– De fato – disse o camponês. É águia. Mas eu criei como galinha. Ela não é mais uma águia. Transformou-se em galinha como as outras, apesar das asas de quase três metros de extensão.

– Não – retrucou o naturalista. Ela é e será sempre uma águia. Pois tem um coração de águia. Este coração a fará um dia voar às alturas.

– Não, não – insistiu o camponês. Ela virou galinha e jamais voará como águia.

Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e desafiando-a disse:

– Já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, então abra suas asas e voe!

A águia pousou sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá embaixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas.

O camponês comentou:

– Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!

– Não – tornou a insistir o naturalista. Ela é uma águia. E uma águia será sempre uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã.

No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa. Sussurrou-lhe:

– Águia, já que você é uma águia, abra suas asas e voe!

Mas quando a águia viu lá embaixo as galinhas, ciscando o chão pulou e foi para junto delas.

O camponês sorriu e voltou à carga:

– Eu lhe havia dito, ela virou galinha!

– Não – respondeu firmemente o naturalista. Ela é águia, possuirá sempre um coração de águia. Vamos experimentar ainda uma última vez. Amanhã a farei voar.

No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram para fora da cidade, longe das casas dos homens, no alto de uma montanha. O sol nascente dourava os picos das montanhas.

O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe:

– Águia, já que você é águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe!

A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida. Mas não voou. Então o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, para que seus olhos pudessem encher-se da claridade solar e da vastidão do horizonte.

Nesse momento, ela abriu suas potentes asas, grasnou com o típico kau-kau das águias e ergueu-se, soberana sobre si mesma. E começou a voar, a voar para o alto, e voar cada vez para mais alto. Voou… voou… até confundir-se com o azul do firmamento…

E Aggrey terminou conclamando:

– Irmãos e irmãs, meus compatriotas! Nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus! Mas houve pessoas que nos fizeram pensar como galinhas. E muitos de nós ainda acham que somos efetivamente galinhas. Mas nós somos águias. Por isso, companheiros e companheiras, abramos as asas e voemos. Voemos como ás águias. Jamais nos contentemos com os grãos que jogarem aos pés para ciscar.

 

Metáfora da condição humana de James Aggrey, educador e líder político de GANA, África, do livro A Águia e a Galinha, de Leonardo Boff, Vozes – 1997.

Transcrito em Set/97

Grupo de Florianópolis – (048) 3249-6036

 

 

Fernanda Bonemann é psicoterapeuta. Graduanda em Naturologia Aplicada. Para conhecê-la um pouco, acesse Profissionais.

 

 

 

(Crédito da imagem: http://www.google.com.br/imgres?q=a+aguia+e+a+galinha&hl=pt-BR&sa=X&biw=1440&bih=785&tbm=isch&prmd=imvnsb&tbnid=wF88SxO-xRwrtM:&imgrefurl=http://rosyangella.blogspot.com/2010/12/aguia-e-galinha.html&docid=NsD52XK-V5zrOM&imgurl=http://4.bp.blogspot.com/_DN7rCoLj6F4/TOqfND2X3iI/AAAAAAAAGXM/5_rDRrZno78/s1600/aguiagalinha.jpg&w=480&h=350&ei=vUziTvmMHsK9twfvs8CvBQ&zoom=1&iact=hc&vpx=505&vpy=155&dur=452&hovh=192&hovw=263&tx=139&ty=100&sig=102346112519444065160&page=1&tbnh=144&tbnw=192&start=0&ndsp=27&ved=1t:429,r:2,s:0 )


Cuidados com os cabelos

 

Por Márcia Watanabe Hitaka

 

 

Dezembro…verão chegando, as férias escolares, as festas natalinas e a virada do ano!!!

Pensando em tudo isso, resolvi escrever este post, entrevistando uma profissional da área, Jeane, com dicas e orientações capilares nos cuidados diários, afinal, cabelos bonitos e saudáveis fazem muito bem à autoestima.

 

 

 Há uma escova/pente considerada a ideal para os cabelos?

A de madeira é melhor. As de plástico, devido a eletricidade estática, provocam aquele efeito de “fios arrepiados”.

 

Qual a melhor temperatura da água para lavar os cabelos?

De morna para fria. A água excessivamente quente estimula a oleosidade da raiz, provocando caspa e seborreia.

 

 Há algum problema em lavar os cabelos todos os dias?

 A principio, não. Pessoas com cabelos oleosos, por hábito, acabam lavando todos os dias. Mas o ideal seria em dias intercalados.

 

 E a escolha dos shampoos?

Use sempre o shampoo indicado para o seu tipo de cabelo: oleoso, seco, com tinturas, etc. Durante a lavagem, use sempre as pontas dos dedos, nunca as unhas. Aproveite e faça suaves massagens circulares.

 

É necessário o uso do condicionador após a lavagem dos cabelos?

 Sim. O uso do shampoo faz com que as cutículas dos cabelos se abram. Assim, a função do condicionador é fechar as cutículas. Sempre no comprimento e nas pontas dos cabelos, nunca na raiz.

 

Após o uso do shampoo e do condicionador, você indica o uso de algum produto?

 É interessante o uso de um Finalizador. A função do Finalizador é proteger os fios durante a secagem, garantindo uma melhor hidratação. O uso correto é somente no comprimento e nas pontas, nunca na raiz do cabelo, como o condicionador. Não exagere na quantidade, senão os seus cabelos ficarão com um aspecto pesado e oleoso, como se estivesse sujo. Um exemplo: Para cabelos com comprimento médio, usar o equivalente a uma moeda de 10 centavos.

O Finalizador é sinônimo de Condicionador sem enxágüe?

Não. A função do Finalizador foi explicada na pergunta anterior. Já o Condicionador sem enxague, é o que o próprio nome está dizendo, é um condicionador.

 

 E o reparador de pontas? Quando é interessante utiliza-lo?

 Após as escovas.

 

 Me fale sobre a hidratação. Quando e como fazer?

Há cabelos que estão muitos maltratados, assim, antes de uma Hidratação, é interessante fazer um tratamento num salão, chama-se Cauterização dos Fios. Esse processo fará com que a Hidratação feita posteriormente tenha o efeito desejado. É o caso de pessoas que se queixam que determinados produtos não funcionam, que a ampola de vitamina não presta, que o cabelo continua seco e sem brilho.

 

Quando fazer: Dependendo do estado dos fios, a hidratação posso ser quinzenal ou mensal. E os cabelos que recebem tinturas, quinzenalmente.

 

Como fazer: É possível fazer em casa. Em primeiro lugar, tenha um shampoo Anti-Residuos (Atenção: este tipo de shampoo só deve ser utilizado quando se for fazer a hidratação, pois ele abre excessivamente as cuticulas dos cabelos). Faça duas lavagens no cabelo, esfregando bastante o comprimento e as pontas. Não passe o Condicionador. Retire o excesso de água com uma toalha. Divida o seu cabelo em várias mechas, e vá espalhando o Creme Hidratante, das pontas até próximo a raiz (deixe uma distância de 2 dedos). Não exagere na quantidade, não lambuze os fios. Depois, coloque os cabelos em uma touca plástica descartável (esta descartável é para preservar a outra touca) e por fim, cubra-os com a touca apropriada para a hidratação (antes, aqueça o seu interior com um secador, o calor fará com que a penetração do produto seja mais efetiva). Procure em lojas de cosméticos, peça touca para hidratação de cabelos.

Deixe por 30 minutos e depois enxágüe os cabelos, retirando todo o produto. Nesta etapa, não é necessário o uso do shampoo e nem do condicionador. Seque-os com um secador e ao término, utilize um Reparador de Pontas. De novo, sem exageros, coloque umas 2 gotinhas na palma da mão, e espalhe pelo comprimento e pontas.

 

Você tem algumas dicas a dar para quem vai muito a praia ou a piscina?

 Lave e hidrate bem os cabelos. Atualmente, existem no mercado, vários produtos destinados a proteger os fios contra a agressão solar, cloro e sal do mar.

 

Sempre ouço falarem que é interessante cortar as pontas periodicamente. Por que?

Para a retirada de pontas duplas, quebradas, ressecadas, etc.

 

Há algum problema em usar o secador sempre que lavar os cabelos? Ou todos os dias? O que fazer para proteger os fios?

Não. Há pessoas que tem “neuras”, e a todo momento querem usar o secador para modelar a franja ou as pontas; isto é prejudicial aos fios. É o mesmo caso do uso excessivo da chapinha/prancha, pois quebra e resseca muito os cabelos.

Após o secador, utilizar um Reparador de Pontas.

 

Sobre as tinturas. Alguma sugestão?

 É preferível escolher marcas que não contenham amônia, pois o resultado é melhor. Hidrata e dificilmente ocorre alergia. Tenha atenção na escolha, compre marcas com boa procedência no mercado.

 

E para quem faz luzes e reflexos, alguma dica?

 Uma Hidratação quinzenalmente. Esses procedimentos ressecam muito os fios.

Quais os cuidados necessários para quem faz uma Escova Inteligente?

Usar sempre os produtos recomendados pelo profissional. E o shampoo, sem sal, para a durabilidade do procedimento.

 

 E uma Escova Progressiva?

Os cuidados são os mesmos de uma Escova Inteligente. Para melhor resultado e durabilidade destes procedimentos, use o secador após as lavagens.

 

 

Vale lembrar que todas essas orientações terão um melhor resultado quando acompanhados de bons hábitos alimentares e cuidados com a saúde emocional.

 

 

Jeane Feitoza Silva é cabeleleira, manicure e depiladora há 10 anos. Além de uma doceira de mão cheia.

 

 

(crédito da imagem: http://olhares.uol.com.br/lirio_branco_foto1796798.html)