Espaço Naturológico | Terapêutico | Preventivo

Arquivo para março, 2012

Aromaterapia – Perfil: Cedro

 

Por Márcia Watanabe Hitaka

 

Denominação botânica: Cedrus atlantica

Processo de extração: Hidrodestilação do lenho. Necessários 30 kg de madeira para extrair 1 kg de óleo essencial.

Nota perfumística: base

Persistência da nota inicial: de média à alta.

Descrição olfativa: amadeirado, balsâmico, doce.

Principais componentes químicos: álcool sesquiterpênico, cetonas e hidrocarbonetos sesquiterpenos.

Indicações: alivia dores reumáticas e artrite crônica, anti-séptico dos brônquios e do trato urinário, adstringente e anti-séptico da pele e do couro cabeludo, tônico do sistema linfático e diurético.

Efeitos emocionais: transmite energia e força. Ensinam a manter a paciência e constância.

 

Cuidados: Não utilizar durante a gravidez e em crianças. Corazza (2002) coloca que em grandes doses, podem irritar a pele e desaconselha o seu uso em casos de epilepsia.

 

História: Segundo Davis (1996), o cedro foi empregado por todas as civilizações antigas na medicina, cosmética e perfumaria, e pelos egípcios na arte do embalsamento. Muito utilizada também em construções, especialmente dispensas, uma vez que seu odor tem a propriedade de repelir cupins, formigas e traças. É utilizado nos templos do Tibete como incenso, além de ter importantes aplicações na medicina tradicional tibetana.

 

Relatos sobre a utilização: Utilizei-o em sessões de massoterapia, misturado em um creme para massagem corporal. A pessoa passava por uma situação nova, estava longe da família, da qual, era muito apegada. Sentia muitas dores na coluna e articulações. Ulrich (2004), explana que este óleo é especialmente indicado para situações em que a pessoa se encontra momentaneamente sem rumo ou orientação. Acalma em momentos de angústia, trazendo estabilidade e firmeza interior, assim como o tronco dessa árvore.

 

Para compreender o Mecanismo de ação dos óleos essenciais, veja postsAromaterapia: Fragrâncias no ar e Óleo essencial e essência.

 

 

 Bibliografia consultada:

Corazza, S. Aromacologia – uma ciência de muitos cheiros. São Paulo: Senac, 2002.

Davis, P. Aromaterapia. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

Farias, F., Duarte, J. Apostilas da cadeira de Aromaterapia – material não publicado: Unisul, 2006.

Silva, A. R. Tudo sobre aromaterapia. São Paulo: Roca, 2001.

Ulrich, H. N. Manual prático de aromaterapia. Porto Alegre: Premier, 2004.

 

 

Márcia Watanabe Hitaka é naturóloga, pós-graduanda em Acupuntura. Para conhecê-la um pouco mais, acesse: Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: http://www.jardinaria.com.br/site/2010/01/horoscopo-das-arvores/)


Anúncios

Autoconceito Positivo

 

Por Fernanda Bonemann

 

O Autoconceito tem relação com três componentes: competência, capacitação e potencialidade. O desenvolvimento positivo ou não, é que determina a forma como a pessoa vai lidar com os desafios da vida.

Sendo o EU a parte mais importante da nossa personalidade, devemos colocá-la como centro de nossa atenção. Muitas pessoas estão vencendo com muito sucesso porque possuem a força interior desenvolvida pelo autoconceito positivo.

Nossos pensamentos determinam à direção de nossa mente e que, dessa forma, “somos o que pensamos ser”. E que isso determina o conceito que formamos de nós mesmos até o presente momento. Quer dizer que cada pessoa pode mudar ou melhorar o conceito quando quiser e como quiser. Analisando o que você pensa a seu respeito, pode chegar á conclusão de quem é.

O conceito que você tem de si mesmo, estabelece as fronteiras das realizações indefinidas. Define o que você pode e o que não pode fazer. Expandir o conceito de si mesmo é expandir as possibilidades de crescimento, realização, saúde e sucesso.

Se durante a infância for passada para a criança uma impressão negativa a seu respeito, com o tempo essa impressão passa a ser um conceito e depois uma convicção. O mesmo ocorre com as impressões positivas.

A personalidade é o conjunto que forma o nosso próprio eu. E este eu é o que pensamos ser.

Personalidade é o conjunto de modos de ser, perceber, sentir, pensar e agir a cada pessoa, incluindo o seu caráter e o seu temperamento.

A palavra caráter significa o conjunto das características que individualizam uma pessoa, ou seja, a forma como se diferenciam das demais. Cada um tem seu próprio caráter e seu próprio temperamento, portanto constituem a marca pessoal de alguém.

Nenhuma pessoa acorda com a mesma personalidade do dia anterior. E continua mudando constantemente o dia todo. Ex: Se andamos com boas companhias a personalidade tende a melhorar, caso contrário, vai piorar cada vez mais. Toda pessoa tem que nascer sabendo que somos diferentes dos outros e saber desenvolver a igualdade.

A educação forma a personalidade: boa ou ruim.

O caráter e o temperamento não mudam. Por exemplo, uma pessoa introvertida será sempre assim, mas poderá aprender a ser mais extrovertida, o mesmo acontece com pessoas extrovertidas.

A personalidade muda sempre. Conjunto de características que desenvolvemos durante a vida, inclusive o caráter e o temperamento.

Podemos aperfeiçoar, melhorar, mas mudá-los não.

Não existem pessoas superiores ou inferiores, capazes ou incapazes. O que existe são pessoas que tem autoconceito positivo ou negativo.

O ser humano deve esforçar a sua capacidade mental, para poder dominar as situações, ter sucesso e ser feliz. Pois, se não está capacitada mentalmente, na maioria das vezes, vai depender da opinião das outras pessoas para tomar uma decisão, uma iniciativa. E para quem quer ter sucesso na vida e ser um vencedor, isso não é recomendado.

Independente de tudo que você possa ter aprendido até agora na sua vida, você pode formar novos conceitos para si mesmo que diz respeito às suas características e isso é fundamental para o autoconceito positivo. Para a formação de um autoconceito positivo não é fácil, exige muito esforço, muita determinação e treinamento. E é isso que provoca mudanças na atitude mental.

“Da mente nada se tira, só se acrescenta.”

Essa decisão de formar um autoconceito positivo não vai mudar a identidade pessoal, o seu “eu”, mas aperfeiçoá-lo, criando possibilidade para o futuro.

As características do autoconceito já fazem parte da natureza humana. O que temos que fazer é praticar todos os dias, acreditando em você mesmo.

Dizendo para você mesmo: “Eu tenho capacidades, condições e possibilidades”. Isso provocará um estado psicológico (eu estou) de “autoconfiança”, “segurança”, “estabilidade”, “definição”, “tranquilidade” e “serenidade”. Com isso você adquire o poder de tomar decisões.

O autoconceito Positivo é para desenvolver uma personalidade sadia. A convicção é algo forte, definido, não um simples pensamento, mas a confirmação dele. Se alguém deseja ser uma pessoa confiante, segura, estável, definida, tranquila, serena e autônoma para usar o livre-arbítrio na tomada de decisões, deve treinar a sua mente para ter certeza absoluta de que é capaz, tem condições e possibilidades de enfrentar e superar todas as situações.

 

 

Bibliografias consultadas:

OLIVEIRA, Tarsizo de – Desenvolvimento do Poder do Pensamento Positivo, 15ª edição. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1989.

OLIVEIRA, Tarsizo de – O Triunfo Pela Oratória e Persuasão, 3ª edição. Porto Alegre.

OLIVEIRA, Tarsizo de – O Maravilhoso Poder Mental, 3ª edição. Criciúma: edição do autor, 1990.

 

 

Fernanda Bonemann é psicoterapeuta. Graduanda em Naturologia Aplicada. Para conhecê-la um pouco mais, acesse Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: http://kayaranazareth.blogspot.com/2011/01/e-so-acreditar.html)


Filme “Perfume” e a Aromaterapia

 

Por Evellyn Stimamiglio Wagner

 

Relação do Filme “Perfume: História de um Assassino” com os Métodos de Extração dos Óleos Essenciais e o Meio Ambiente

 

            O enfoque do filme “Perfume” está relacionado com a Aromaterapia, principalmente no que se refere à extração e a manipulação de óleos essenciais, como também, traz uma reflexão sobre a questão dos odores de óleos essenciais que desde os tempos antigos, eram muito utilizados para a perfumaria sendo que essa evolução foi contínua, ganhando atualmente grande destaque tanto na área de perfumes quanto na área terapêutica.

 

O que é um óleo essencial?

Inicialmente, pode-se dizer que óleos essenciais são substâncias extraídas das folhas, flores, talos, caule, raízes, cascas e sementes de plantas, que contém princípios ativos concentrados e de poder volátil.

 

Método de Extração

Existem diversas formas de extrair a essência aromática das plantas, dentre elas: destilação, prensagem, maceração, enfleurage e extração por solvente.

No entanto, o filme mostra dois tipos de métodos de extração:

-Por destilação, onde as plantas são colocadas numa caldeira na qual produz vapor que aquecem as plantas, evaporando suas partes voláteis, formando assim o óleo essencial. Esses vapores passam por uma coluna que fica no alto do destilador e se condensam ao passar por tanques de resfriamento. A água resultante é coletada e o óleo essencial fica boiando na superfície. É o método mais comum.

-Enfleurage consiste em repousar as pétalas em uma placa de vidro recoberta por banha ou gordura depurada, para que se absorva o óleo essencial. As flores são substituídas periodicamente até que o material oleoso fique saturado com óleo essencial, sendo que se misturar essa gordura com álcool pode-se separar então, o óleo essencial.

Este método pode ser relacionado com o filme, pois a história faz menção do uso de banha que era passado no corpo das mulheres mortas e posteriormente era raspado e misturado com álcool, com a finalidade de extrair o cheiro para criar um perfume. No entanto, o personagem realiza esse método de forma cruel e desumana.

Ao colocar uma das moças dentro de um grande tanque com álcool, cobriu o mesmo e mencionou no decorrer do filme, que os botões seriam protegidos da luz do dia para preservar melhor o aroma. Realmente, os óleos essenciais são altamente voláteis e evaporam fácil. Portanto, devem ser armazenados em frascos de vidro escuro e em locais frescos.

No filme, as flores eram mantidas arejadas, para que as pétalas não morressem e seu aroma ficasse intacto. Isso possui extrema relevância, uma vez que a intenção é preservar o máximo possível a fragrância da flor.

Os métodos de extração descritos acima, foram demonstrados com muita clareza no que se refere à prática. Dessa forma, pode-se entender passo a passo de como fazer a extração de óleos essenciais, pois foram mostradas as etapas desde a colheita das flores até a formação dos óleos.

 

Notas Aromáticas

Segundo o filme, as notas e medidas exatas classificam uma habilidade da perfumaria, sendo que isso permanece atualmente. Dessa forma, há que se mencionar, que os aromas são classificados como notas musicais, existindo notas mais altas (de cabeça-óleos mais voláteis), médias (de coração-moderadamente voláteis) e baixas (de fundo, de alta permanência, devido a lenta evaporação).

 

A Influência do Meio Ambiente

Um ponto importante para se lembrar é a influência do solo, do clima, do período e da quantidade da colheita, e ainda o uso de pesticidas na plantação, pois podem interferir de alguma forma no potencial terapêutico dos óleos essenciais.

Quanto a questão climática, há influência de fatores ambientais como por exemplo, o número de horas de luz por dia necessários  à planta, para que esta possa florescer. Isso é extremamente importante para se obter uma maior qualidade do óleo. A temperatura e a deficiência de água no solo também podem influenciar no princípio ativo desejado. Além disso, existem espécies que não devem ser colhidas após um período de chuva, devido à perda de seus componentes.

Em relação à quantidade da colheita, no filme foi mostrado que para produzir um quilo de óleo, são necessários dez mil botões de rosas, ou seja, para a extração de uma pequena quantidade do óleo, é necessário um grande número de plantas. Isso leva a exploração comercial da flora aromática, para ser empregada como matéria-prima na indústria de perfumaria e para uso terapêutico.

No entanto, deve-se levar em conta o uso sustentável do meio ambiente, visando um controle correto do ecossistema para melhores condições de vida.

 

Mistura de óleos e a Importância do Olfato

Outro ponto relevante é saber quantas gotas de óleo são necessárias para se fazer uma diluição normal de 2,5%: basta dividir o número de mililitros do óleo carreador por 2. Já o personagem principal não fazia cálculos ao somar variados tipos de óleo, simplesmente misturava todas as essências, baseando-se no seu olfato. Este era apuradíssimo, capaz de reconhecer cheiros a quilômetros de distância.

O olfato é tão importante que em menos de um segundo somos capazes de detectar inúmeras substâncias presentes no ar. O olfato nos proporciona a sensação de cheiro, e para isso, todo um complexo mecanismo se põe em ação. A parte mais primitiva do nosso cérebro controla o sentido de cheiro, que, conforme a ciência aromatológica tem provado, afeta o comportamento humano de forma intensa.

O filme destaca a importância dos óleos essenciais, uma vez que, com as misturas dos aromas das mulheres mortas, o personagem abanou um lenço no ar, espalhando a fragrância do amor, sensibilizando assim, as pessoas que ali estavam.

Isso demonstra o poder que os óleos essenciais possuem, pois ao sentirmos uma fragrância, estaremos mexendo profundamente com o nosso psicológico, lembranças, processo emocional, as condições internas do corpo e controle comportamental.

 

 

Referências bibliográficas:

CORAZZA, Sonia. Aromacologia: uma ciência e muitos cheiros. São Paulo: Senac, 2002.

RICKLEFS, Robert E. A Economia da Natureza. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

SILVA, Adão R. Tudo Sobre Aromaterapia: como usá-la para melhorar sua saúde física, emocional e financeira. São Paulo: Roca, 2001.

TYKWER, TOM (Diretor). Perfume: A história de um assassino. Tempo de Duração: 147 minutos, Distribuidora: Paris Filmes. Gênero: Suspense, Estréia:2006.

 

 

Evellyn Stimamiglio Wagner é naturóloga. Pós-graduanda em Acupuntura. Para conhecê-la um pouco mais, acesse Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: sejogaguria.blogspot.com)


Florais de Bach – Perfil: Centaury

 

Por Márcia Watanabe Hitaka

 

Que melhor resolução poderíamos tomar, na chegada do Ano Novo, do que a de ouvir nossos próprios desejos, que são mensageiros de nossas Almas, e ter a coragem de obedecê-los?”. Dr. Bach

 

 

Para estar por dentro da terapia floral, veja os posts: Os remédios florais do dr. Bach, Florais de Bach: Rescue Remedy e Florais de Bach no dia-a-dia.

 

Para a formatação do perfil abaixo, utilizei como principal referência o livro da Dra Carmen Monari (2002).

 

PERFIL: CENTAURY (Centaurium umbellatum)

I-             Pertence ao grupo da hipersensibilidade a influencias e opiniões externas.

 

II-            Indicação:

Aspectos negativos: Pouca força de vontade. Devido a excessiva timidez, é facilmente dominada. Não discute e nem se defende. Dificuldade em dizer Não. Pensamentos e ações frequentemente influenciados pela opinião alheia. Servil.

Aspectos positivos: Forte individualidade, sustenta suas opiniões. Alguém que sabe quando dar ou quando manter-se à parte.

 

III-           Qualidades da alma a serem trabalhadas: força com domínio, “Cura-te a ti mesmo”, modéstia, obediência, parceria e companheirismo.

 

IV-          Mensagem: Trabalha “o sentir do corpo na Terra”, através dos elementos Água e Terra.

 

V-           Princípios a serem trabalhados: vontade, viver e luz.

Vontade: Será fortalecida pelo Centaury para que consigamos a força no nosso caminho do “Cura-te a ti mesmo”.

Viver: Vivendo a nossa própria vida e deixando o Amor fluir para o corpo.

Luz: Raio rosa. Uma luz instrutora, como uma estrela-guia para iluminar o caminho do nosso entendimento , mobilizando o nosso amor pessoal, o respeito por nosso corpo e pela nossa individualidade.

 

VI-          Simbolismo: Quíron, o arquétipo do curador.

Através desta simbologia, aonde identificar e sentir a dor em seu próprio corpo, é o primeiro passo para o “cura-te a ti mesmo”.

 

VII-        Cuidados ou contra-indicações: nada consta na literatura consultada.

 

VIII-       Eis como identifico o crescimento do meu potencial positivo Centaury:

“Consigo perceber melhor as minhas necessidades e faço, cada vez mais, aquilo que realmente quero”. Scheffer, M.

 

 

Bibliografia consultada:

JONES, T.W.H. Dicionário dos remédios florais do dr. Bach. São Paulo: Pensamento, 1998.

MONARI, C. Participando da vida com os florais de Bach. São Paulo: Roca, 2002.

PARONI, M. & PARONI, C. Aprenda a ser feliz com os Florais de Bach. São Paulo: Paroni, 2008, 6ª ed.

SCHEFFER, M. Florais de Bach. São Paulo: Pensamento: 2007.

 

 

Márcia Watanabe Hitaka é naturóloga. Para conhecê-la um pouco mais, acesse: Profissionais.

 

 

(Crédito da imagem: http://www.thebachdoctor.com)